Skip to main content

Posts

7 DICAS DE PHILIP SCHAFF PARA ESTUDANTES DE TEOLOGIA

DICAS PARA O ESTUDO PROVEITOSO DA TEOLOGIA
1. Estude devotamente e em espírito de oração. No antigo trio de qualificações que constituem o teólogo, a oratio vem em primeiro e é seguida pela meditatio e temptatio. Atribui-se a Lutero o seguinte dito: “Bene orasse est bene studuisse” [Ter orado bem é ter estudado bem]. Ele punha isso em prática, como todos os grandes e bons pregadores antes e depois dele. A reverência é essencial a toda piedade. A Teologia é uma ciência sacra. “Sancta sancte tractanda” [As coisas sagradas devem ser tratadas com respeito]. Em seu portal repousa a inscrição: “Procul abeste profani” [Afastai-vos do bosque, ó profanos!]. É a ciência de Deus, e Deus é um objeto de adoração e louvor, e não de curiosa especulação. Ao pensar, buscamos a Deus; pela oração o encontramos. O estudo faz um erudito; a oração, um santo. A bondade é melhor que a grandeza; a piedade, melhor que a erudição. Admiramos o conhecimento, respeitamos e amamos a virtude. Busque combinar ambos. Ref…
Recent posts

Esboço de Gênesis 1.1 - 11.9

I.Da Criação à Torre de Babel (1:1 – 11:9) A. A criação dos céus e da terra (1.1-2.3)             1. O primeiro dia (1.1-5)                         a. A criação de todas as coisas (1.1-2)                         b. A criação da luz (1.3-5)             2. O segundo dia (1.6-8)                         a. A criação do firmamento             3. O terceiro dia (1.9-13)                         a. A formação do continente (1.9-11)                         b. A criação dos vegetais (1.12-13)             4. O quarto dia (1.14-19)                         a. A criação dos luminares             5. O quinto dia (1.20-23)                         a. A criação dos animais aquáticos (1.20-21)                         b. A criação das aves (1.20-21)                         c. A bênção sobre os animais (1.22)             6. O sexto dia (1.24-31)                         a. A criação dos animais terrestres (1.24-25)                                    (1) Gado, animais rastejantes e animais selvagens                         b.…

Método de Leitura da Bíblia do Professor Grant Horner

Achei, há alguns meses, um excelente método de leitura da Bíblia. Trata-se do método de Grant Horner, professor adjunto do Master’s College, em Los Angeles. O professor Horner teve a ideia brilhante de dividir a leitura da Bíblia em 10 listas, cada lista contendo um conjunto diferente de livros. A ideia é ler um capítulo de cada lista por dia, lendo assim dez capítulos por dia. Não se trata de uma leitura meditativa nem voltada para o estudo aprofundado de passagens bíblicas. A leitura deve ser feita em ritmo mais acelerado, com o intuito de ter uma visão geral da Bíblia. O interessante é a maneira pensada por Horner para construir suas listas. Elas são as seguintes: Lista 1: Mateus, Marcos, Lucas e João (89 dias); Lista 2: Gênesis, Êxodo, Levítico, Números, Deuteronômio (187 dias); Lista 3: Romanos, 1&2 Coríntios, Gálatas, Efésios, Filipenses, Colossenses, Hebreus (78 dias); Lista 4: 1&2 Tessalonicenses, 1&2 Timóteo, Tito, Filemon, Tiago, 1&2 Pedro, 1, 2&3 João, Judas…

Gênesis 37: O Começo dos Infortúnios de José

Material de Estudo: The Reformation Heritage KJV Study Bible; Bíblia ARA
Resumo do Capítulo: José, o filho favorito de Jacó, tem sonhos de exaltação mas é capturado e escravizado por seus irmãos ímpios.
Anotações pessoais: Esse capítulo apresenta a célebre história de José, uma das minhas favoritas na Bíblia. Essa história é fascinante do início ao fim, e uma fonte inesgotável de ensino prático para a vida de qualquer cristão, especialmente dos jovens. Como quase todo herói bíblico, José teve que sofrer alguns infortúnios antes de ser exaltado a uma alta posição na corte egípcia. Ainda era um adolescente de dezessete anos, que trazia fofocas de seus irmãos ao seu pai, quando se viu tragado por um furacão de ódio causado pelo ciúme e pela inveja dos irmãos. O texto informa que Jacó amava mais José que seus irmãos e o distinguiu dos demais presenteando-o com uma túnica colorida (túnica talar de mangas compridas, como traduz a ARA). Quem tem irmãos sabe o quanto pode ser doloroso em uma fa…

SEÇÃO 1A: Aprendendo Latim (p. 7-8)

Tradução (Translation)






Drāmatis persōnae Demêneto: Demêneto é um velho, avô de Euclião. Escravo: o nome do escravo é Davo. Escrava: o nome da escrava é Pânfila. Cozinheiro e flautista.

The play's character
Demaenetus: Demaenetus is an old man, Euclio's grandfather.
slave: The name of the slave is Davus.
slave: the name of the slave is Pamphila.
cook and flutist.






(O escravo entra no palco. Ele para diante da porta de Demêneto e grita. Por que grita? Grita porque chama a escrava) ESCRAVO: Ei, Pânfila! Eu, Davo, estou te chamando! ESCRAVA: Quem está me chamando? Quem está gritando? ESCRAVO: Eu, Davo, estou te chamando. ESCRAVA: O que é? Por que me chamas?

(The slave enters onto the stage. Before Demaenetus's door, he stands and shouts. Why does he shout? He shouts because he is calling the slave-woman.)
- Hey, Pamphila! I, Davus, am calling you!
- Who is calling me? Who is shouting?
- I, Davus, am calling you.
- What is it? Why are you calling me?